Skip to content

Com o aproximar do 9º Congresso Europeu da CPLOL, a Arte e Fala apresenta a sua equipa de investigação:

 

Coordenação: Catarina Olim

 

Desenvolvimento de Material:

 

Diana Lança

Inês Moniz

Joana Pina

Mariana Laranjeira

Marta Nunes

Rita Santos  

 

Voz Artística e Profissional:

 

Ana Reis de Carvalho

Catarina Olim

Diogo Pinto

 

 

 

” É num congresso que conhecemos colegas e pessoas interessadas nas nossas àreas profissionais, quer no plano nacional que no plano internacional, sabemos que as investigações estão a ser conduzidas e que resultados se têm encontrado. É a prática baseada na evidência. As oportunidades são inúmeras, desde conhecer o autor de determinado livro, a discutir resultados com os autores de um teste, à descoberta de uma nova àrea na carreira, à informação sobre a empregabilidade existente, a experimentar novas tecnologias, a discutir temáticas e a criar sinergias. É um local de ideias, quer seja ao nível da investigação, da formação, do material ou até mesmo do que ainda não pensamos ser uma posssibilidade. É o foco da motivação, aqui a transmissão de ideias é rápida, chega primeiro que através de meios formais da comunicação como as aulas e a publicação científica. Uma palavra amplamente falada na actualidade é networking; criar uma rede de contactos é extremamente útil. E o networking não é ter uma grande lista de contactos, mas essencialmente ser lembrado por quem tem um projecto em mãos. Mais que conhecer pessoas é ser reconhecido pelas pessoas certas. Emoções pelas experiências vividas em tão curto espaço de tempo, pelo reencontro de nomes e caras, pelos momentos de lazer, pelas memórias que teimam em ficar. Experiências que juntam à mesma mesa professores e alunos são a força motriz para aumentar a auto-estima e a segurança dos alunos, muito para além da actualização científica. Estabelecem-se laços e um primeiro contacto com um mundo que existe fora do ambiente académico; não seria ousado referir que este pode ser o primeiro contacto com o mercado de trabalho. Entre conferências, painéis, temáticas, mesas redondas, debates, workshops e apresentações de trabalhos à comunidade, cada um partilha os seus pontos de vista. Para além da participação de quem vem partilhar o conhecimento, o congresso existe de e para pessoas. E só faz sentido se tiver a quem se dirigir.”

Catarina Olim – Revista Comunicativa nº7